ArabicChinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Diretrizes Gerais

A Missão Somos Um é uma iniciativa católica para a promoção da unidade do Corpo de Cristo por meio da Associação Pública de Fiéis Coração Novo – uma comunidade com carisma reconhecido pela Arquidiocese do Rio de Janeiro.

· Os que participam da Missão Somos Um o fazem desde suas Comunidades e Igrejas, com o consentimento e a bênção de seus superiores; buscam viver em permanente estado de missão, promovendo e anunciando a unidade do Corpo de Cristo em suas vidas cotidianas e em suas atividades apostólicas.

· Os cristãos presentes à Missão Somos Um estão ligados no Espírito Santo, que os faz participantes da oração de Jesus: “Pai, que todos sejam um para que o mundo creia” (Jo 17,21-23); não se estabelecem vínculos denominacionais ou institucionais, mas tudo se opera pela caridade, oração e testemunho conjunto do Evangelho.

· A Missão Somos Um lança olhar para as nações: de um lado, insere os cristãos do Brasil na profecia de uni- dade que ecoa pelo mundo; por outro, compartilha a experiência brasileira com os irmãos de outros países, compondo uma rede ecumênica que valoriza a fraternidade e o testemunho comum.

· Esta Missão é ecumênica, pois reúne os irmãos e irmãs que reconhecem que Jesus Cristo é o Verbo Encar- nado do Pai, Filho ungido de Deus e Senhor ressusci-tado, que veio para salvar a humanidade; que professam sua fé no Deus Uno e Trino (Pai, Filho e Espírito Santo); que creem no poder transformador da Palavra de Deus, além de desejarem fortalecer os laços de amizade e comunhão fraterna.

· A Missão Somos Um sustenta-se no agir criativo e vinculante do Espírito de Pentecostes, configurando uma aliança espiritual entre sua liderança que, desde suas Comunidades e Igrejas, aceitam respeitar quatro princípios: respeito às identidades confessionais, eclesialidade (relação de comunhão de cada participante com sua Igreja/Comunidade), não-proselitismo e busca da unidade como dom do Espírito Santo.

· A Missão Somos Um expressa sua convergência em Cristo, no Espírito, pela realização da Conferência Internacional Somos Um, ordinariamente na cidade do Rio de Janeiro; trata-se de uma experiência de louvor e adoração, conforme diz Paulo: “Fomos criados para o louvor da sua glória” (Ef 1,11).

· A Conferência Internacional Somos Um proclama nosso chamado à unidade em Cristo, primeiro motivo de louvor, e incrementa nossa disposição para vivermos a unidade possível cotidianamente, até o dia em que cheguemos à plena comunhão (cf. Ut Unum Sint n. 12).

· A Conferência Internacional Somos Um é uma promoção da Comunidade Católica Coração Novo, em conjunto com as diversas instituições e/ou líderes de denominações cristãs que dela aceitam participar.

· A Conferência pode favorecer o nascimento de outras iniciativas no caminho da unidade do Corpo de Cristo através do encontro entre os irmãos e irmãs.

· Aqueles que participam da Conferência poderão colaborar e incentivar o surgimento de outras iniciativas similares. Ratificamos que isso não faz da Conferência uma instância de governo sobre outras instâncias, pois respeitamos o protagonismo das diferentes expressões eclesiais sob o princípio da unidade na diversidade.

· A Conferência Internacional Somos Um não é uma instância de diálogo oficial das instituições religiosas, mas uma expressão de ecumenismo espiritual: espaço fraterno de louvor e da adoração a Deus, à luz da Palavra.

· A Conferência deve favorecer o encontro e a participação de todos os tipos de experiências cristãs que desejarem fazer ou tomar parte nesta iniciativa, desde que busquem sinceramente a unidade do Corpo de Cristo.

· A Conferência é um espaço de escuta, tanto das experiências testemunhadas pelos seus participantes quanto de Deus mesmo, que fala através dos sinais e testemunhos ali partilhados. Isso é importante para reconhecermos o valor espiritual e histórico do evento.

· A Conferência está aberta às pessoas, cristãs ou não, que desejam fazer ou conhecer o caminho da unidade do Corpo de Cristo, que já é empreendido por tantos cristãos. Neste caso, alguns participantes poderão ser acolhidos na condição de observadores (cf. Jo 1,39).